Ansiedade canina | Confira as dicas para evitar que seu cão sofra com esse mal toda a vez que você f


Os cães podem sentir impaciência quando são deixados sozinhos em casa, isso é chamado de ansiedade de separação e pode ser corrigido.

O termo 'ansiedade de separação' é usado para se referir aos problemas que alguns cães sofrem quando são deixados sozinhos em casa. Tal fato, por exemplo, pode ocorrer pela dependência do cão em querer, constantemente, ficar em contato com seus proprietários. Acredita-se que a ansiedade de separação afeta 15% dos cães.


Quando um cão com angústia é deixado sozinho ele pode morder objetos da casa, latir, uivar, urinar, defecar e vomitar. Essas manifestações de pânico podem surgir na saída rotineira dos donos ou quando o cão é colocado em uma área afastada das pessoas que estão presentes no local.

É importante saber diferenciar quando o cachorro tem medo de permanecer sozinho em casa, ou seja, apesar de educá-lo corretamente desde que o mesmo era filhotinho, a ansiedade de separação pode surgir quando o cão estiver com mais idade ou por alguma outra situação, como por exemplo, o medo.


De qualquer forma, o cão com maior risco de sofrer com a ansiedade de separação é aquele que veio de abrigo, da rua, aquele que por longo período conviveu com pessoas idosas ou doentes e aquele que foi separado da ninhada antes do período de desmame.


Se você quiser saber como prevenir e intervir no caso de seu cão entrar em pânico quando ele for deixado sozinho, confira nossas 14 dicas:

DICA 1 - Não aumente seu nervosismo

Não diga nada para seu cão, ao menos que ele esteja agitado quando você for sair. Isso causará mais estresse nele.


DICA 2 - Acostumar o cão a ficar sozinho

É importante que desde filhote você acostume seu cão a ficar sozinho e não ficar, excessivamente, preso a você. Faça saídas graduais e aproveite para ensinar comandos básicos, como sentado e em pé.


DICA 3 - Dê uma saudação ao cão

Quando você chegar em casa, dê uma saudação ao cão, e não o ignore.


DICA 4 - Um lugar para ele

Se você perceber que seu cachorro está com medo quando o mesmo for ficar sozinho, deixe-o em um lugar onde ele se sinta seguro.


DICA 5 - Brinquedos para entretê-lo

Deixar brinquedos para aliviar a ansiedade do cão é uma ótima alternativa quando ele for ficar sem ninguém por perto. Existem brinquedos específicos para cães que passam o tempo sozinhos.


DICA 6 - Consulte um especialista

Se você notar sintomas de ansiedade de separação no fiel amigo, é melhor entrar em contato com um especialista em comportamento canino. Ou seja, deve-se começar a modificar as condutas dele antes que elas piorem.


DICA 7 - Modificação do comportamento

Modificar o comportamento do seu cão consiste em diminuir o seu apego com ele, ensinando-o a ficar sozinho, a obedecer e a relaxar.


DICA 8 - Exercícios de obediência

A melhor coisa para melhorar o relacionamento do cão com o seu dono são os exercícios de obediência. Deve-se evitar falhas no adestramento, ensinando-o de modo positivo.


DICA 9 - Controle seu cachorro

Quanto maior for o controle com seu cão em determinadas situações, mas você vai poder relaxar. Deve-se fazer que ele obedeça e fique quieto quando o mesmo estiver distante da sua visão. Assim quando você for sair de casa, a tendência é que ele fique mais calmo.


DICA 10 - Chamando atenção a força

Não permita que seu cachorro obtenha a sua atenção com seus latidos ou choros. Isso vai ocasionar mais ansiedade quando ele estiver sozinho.


DICA 11 - Sintomas de pânico

As manifestações de pânico podem ser latidos, uivos, quebra de objetos, necessidades em locais errados e outras.


DICA 12 - Tratamento com medicamento

Em alguns casos de estresse e ansiedade canina, o tratamento farmacológico é recomendado, ou seja a medicação vai ajudar o cão a manter a calma quando seus donos não estiverem próximos.


DICA 13 - Não é difícil corrigir

A ansiedade de separação é um dos problemas de comportamento que melhor se resolve. Corrigir o cão é fácil.


DICA 14 - Se não atuar de modo correto, não haverá resultados

O mais importante é que a modificação da conduta do cão esteja correta. Se você não conseguir melhorar a ansiedade e o medo que o seu amigo de 4 patas manifesta, recomendamos que busque ajuda de profissionais em comportamento canino.


Texto: Eduardo Freire - By EQUF (www.euqueroumfilhote.com)


Posts Em Destaque